Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

CONVITE

Meus queridos e queridas amigas



Gostaria de convidá-los para participarem de uma reunião com 
Sr. Vitório Rocha, Diretor Comercial de uma Editora em São Paulo.



Ele deseja conhecer novos escritores para enriquecer o catálogo de sua Organização Editorial.

Foi ele o responsável pela publicação de meu primeiro livro 
"Crescer Através do Sofrimento".

A reunião acontecerá na UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS, sexta-feira, dia 31 de outubro de 2014, às 10:30h

Este convite está sendo feito para :

* Sobrames-CE
* ACADEMIA CEARENSE DE LETRAS
*AMIGAS DO LIVRO
*EQUIPE DE PESQUISA DA UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS.


Aos interessados, seria bom levar, algum trabalho em andamento
(antologia, conto, romance) para que seja entregue ao profissional e
levado para apreciação editorial.
Certa da presença de vocês, deixo aqui meus agradecimentos.

                                                               Zilma Gurgel Cavalcante


CONVITE SARAU - SOBRAMES-SERGIPE

CONVITE


Lucio Antonio Prado Dias 
Presidente da Sobrames Sergipe
 Convida os Sobramistas para o Sarau Sobrames


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

LANÇAMENTO DA 31 ANTOLOGIA DA SOBRAMES-CE

Ontem, 24 de outubro de 2014, no Espaço de Eventos do Restaurante Dallas Grill, aconteceu o lançamento da 31ª Antologia da Sobrames-CE. 
A Dra. Celina Côrte Pinheiro, Presidente da Sobrames-CE, coordenou o evento que foi patrocinado pela Célula de Arte e Cultura da Unicred Ceará Centro Norte.  
A Antologia foi apresentada pelo jornalista e Professor  Cid Carvalho, membro da Academia Cearense de Letras e do Instituto do Ceará. 
Grande número de Sobramistas estiveram presentes e o Dr. William Moffitt Harris, residente em São Paulo e Membro da Sobrames-CE, mais uma vez, nos honrou com sua presença.










































domingo, 19 de outubro de 2014

POR: CELINA CÔRTE - MULHERES MÉDICAS


Dra. Celina Côrte Pinheiro - Médica e Presidente da Sobrames-CE
                                Mulheres médicas
Publicado no DN em 05/10/2014
Publicado no Jornal do Médico em revista Ano X/Edição 58, Dia do Médico/Setembro-Outubro 2014
Agnódice ou Agnodike (IV a.C) teria sido a mais antiga mulher, segundo os gregos, com o desejo de ser médica. Em Atenas, onde nasceu, havia proibição legal para mulheres estudarem medicina. Agnódice vai a Roma, dedicando-se principalmente ao estudo da obstetrícia e da ginecologia, aprende a fazer partos e adquire conhecimentos básicos sobre a saúde feminina.
Para retornar ao seu País, onde desejava exercer a medicina, corta seus cabelos bem curtos e se traveste de homem. Face ao seu sucesso entre as clientes, desperta o ciúme de outros médicos que, acreditando em sua masculinidade, acusam-na falsamente de que estaria praticando atos libidinosos com pacientes. No tribunal (areópago), Agnódice tenta se defender da falsa acusação, contudo, ao perceber que seria condenada à morte, despe-se diante do juiz e dos jurados, deixando-os estupefatos. O juiz reconhece a injustiça que iriam cometer contra ela, livra-a da acusação e promulga uma lei em que as mulheres, a partir daquela data, poderiam exercer a Medicina na Grécia.
Apesar desta atitude ousada de Agnódice em tempos tão remotos, no Brasil o preconceito se estendeu até o Império de Pedro II. O acesso de mulheres aos cursos superiores só foi permitido em 1879, após o Decreto 7247 - artigo 24, da Reforma Leôncio de Carvalho, sob o apoio do Imperador.
A primeira mulher no país a receber o diploma de Medicina foi Maria Augusta Generosa Estrela, no ano de 1881, embora haja concluído seu curso nos Estados Unidos, graças a uma bolsa de estudos oferecida por D. Pedro II, pois o acesso de mulheres ao ensino superior no Brasil não era ainda permitido.
Em 1882, ao retornar ao nosso país, revalida seu diploma na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, passando a exercer a profissão entre nós. Embora liberado o acesso de mulheres aos cursos superiores a partir de 1879, três pioneiras matriculam-se nas duas únicas faculdades de Medicina de nosso País (Rio de Janeiro e Bahia) apenas em 1881. Rita Lobato Velho Lopes conclui o curso em 1887, Ermelinda Lopes de Vasconcelos em 1888 e Antonieta César Dias em 1889. Atualmente, a presença feminina na área médica, como em tantas outras, já não surpreende, sem, no entanto, perder o mérito.
Contudo, as primeiras mulheres que ousaram romper com o preconceito e enveredaram pelos caminhos da medicina merecerão sempre nosso especial tributo nos 18 de outubro, Dia do Médico, por ser a data consagrada pela Igreja a São Lucas, que era médico e um dos quatro evangelistas.

POR: JOSUÉ DE CASTRO - OS CICLOS DA VIDA

Dr. Josué de Castro - Médico e Membro da Sobrames-CE

                              Os ciclos da vida

Publicado no DN em 05/10/2014
O homem idoso participa da ciência, da historia e da sociedade. É necessário compreender suas ações, reações e frustrações diante de um mundo maravilhoso que aos poucos se torna inatingível e antagônico. Objetivando isso, ao lado da Geriatria, desenvolve-se a Gerontologia que estuda os processos normais do envelhecimento dentro do contexto sócio-cultural, enfatizando três planos: o biológico, o psicológico e o social, considerando a senescência um período normal da vida. Na sociedade ideal, evocada por Simone de Beauvoir, não existiria velhice. Seria uma fase da existência diferente da juventude e da maturidade, dotada de equilíbrio próprio ofertando uma ampla gama de possibilidades. Considerando-se o brilhantismo e a expressão intelectual de Picasso, Einstein, Gandhi, Churchill, Sartre e Dali principalmente. Na sabedoria oriental, o idoso é personagem central da cultura e da sociedade. Responsável pela consolidação da família, contribui para a formação do jovem e da família. Nos países de tradições revelou-se a ação governamental estabelecendo diretrizes de bem-estar, acesso a Serviços de Saúde e combate à discriminação de idade. De modo que as pessoas idosas se mantenham como participantes comuns do desenvolvimento e nunca como espectadores na sociedade em que vivem, à qual dedicaram todas as energias. Ao invés de considerá-los incapazes e inativos, devemos valorizá-los descortinando novas perspectivas. Resgatemos nossos idosos. Vamos trazê-los de volta, conquistarmos os que ainda estão conosco, incentivando-os ao lazer, e fundamentalmente preparando uma geração de idosos saudáveis, longevos, felizes e participantes de uma sociedade com igualdade e fraternidade. Assim estaremos assegurando o nosso próprio futuro. E o Dia do Idoso? Todos os dias do Ano. As crises da meia-idade são mais severas e amplas quando existe doença grave, morte de cônjuge, sintomas depressivos e ansiosos ou transtorno mental anterior. O bem-estar físico-psíquico e social é resultante de experiências durante a vida, notadamente na área afetiva. A família gratificaria a existência nos mais amplos sentidos. Este período pode coincidir com a saída dos filhos de casa, deixando sem identidade, a síndrome do ninho vazio. O Lar Torres de Melo é um exemplo sublime e dignificante na assistência aos ídosos. Nesta fase da vida as pessoas deverão ter alcançado o grau máximo de ascensão em suas profissões e relações. Já experimentaram desilusões, desalentos e decepções, demonstrando exaustivamente capacidade e realizações. É a fase em que o grande desafio não é a luta desenvolvimentista, o progresso arrojado e as vitórias compulsivas. Mas sim, o equilíbrio, a reflexão e a estabilidade das conquistas. Os ciclos da vida terminam com a senescência. Após realizações brilhantes e superiores, o ser humano chega ao fim da vida deixando neste mundo contraditório e letal obras gloriosas e fecundas, como inicio da existência, consagrada com a família. O fim, ou inicio futuro de uma vida com a religião no plano espiritual. A fé e o pensamento cristão nos conduz ao encontro espiritual com nossos pais através do Senhor, nos gratificando e recompensando pelo sublime passado realizado com amor, compreensão, orientação e solidariedade com nossos filhos. Assim estaremos unidos eternamente. Pais, Filhos, irmãos e a família. O segredo de uma longa-vida. A vida eterna, com Deus.

sábado, 18 de outubro de 2014

POR: ANA MARGARIDA ROSEMBERG - SÃO LUCAS: o médico evangelista

Dra. Ana Margarida Rosemberg - Médica e 2ª Secretária da Sobrames-CE
São Lucas - óleo sobre Tela  - El Greco

                                       SÃO LUCAS: o médico evangelista

Publicado no Jornal do Médico em revista Ano X/Edição 58, Dia do Médico/Setembro-Outubro 2014

O dia 18 de outubro, consagrado pela Igreja Católica à São Lucas, padroeiro dos pintores, médicos e curandeiros, foi escolhido para homenagear os médicos. Autor do  evangelho de São Lucas e dos Atos dos Apóstolos, terceiro e quinto livros do Novo Testamento, pouco sabe-se de sua vida. Segundo a tradição, Lucas era um médico natural de Antióquia, cidade situada em território hoje pertencente à Síria, que na época era um dos mais importantes centros da civilização helênica, na Ásia Menor. Ele viveu no século I d.C., desconhecendo-se a data do seu nascimento e de sua morte. No versículo 24 da Epístola a Filemon de Paulo de Tarso, encontramos a mais antiga referência a Lucas. Outra menção encontra-se no “Prólogo Anti-Marcionita ao Evangelho de São Lucas”, que diz:  “Lucas era um médico sírio que tornou-se discípulo dos apóstolos e foi seguidor de Paulo até o seu martírio. Solteiro e sem filhos, serviu ao Senhor com perseverança e morreu aos 84 anos de idade”. Lucas não foi testemunha ocular dos acontecimentos que narra em seu evangelho, mas provavelmente esteve com os que seguiam a Jesus. Na epístola de São Paulo aos colossenses, há uma referência a Lucas, como “O Médico Amado”. Segundo a tradição, Lucas além de médico, era pintor, músico e historiador. Seu evangelho utiliza uma linguagem mais aprimorada que a dos outros evangelistas, revelando um perfeito domínio do idioma grego. Segundo alguns, Lucas morreu martirizado, vítima da perseguição dos romanos ao cristianismo;  segundo outros, morreu de morte natural em idade avançada. Não se sabe ao certo onde foi sepultado. Na versão mais provável e aceita pela Igreja Católica, seus despojos encontram-se em Pádua, na Itália, onde há um jazigo com o seu nome, que é visitado pelos peregrinos. Sua vida foi tema do romance histórico “Médico de homens e de almas” de autoria da escritora Taylor Caldwell. Também Eurico Branco Ribeiro é autor de uma magnífica obra em quatro volumes, intitulada “Médico, pintor e Santo”. Nesta obra, Ribeiro nos mostra que a escolha de São Lucas como patrono dos médicos, nos países que professam o cristianismo, é bem antiga. Em 1463, a Universidade de Pádua iniciava o ano letivo no dia 18 de outubro, para homenagear São Lucas. O dia 18 de outubro é o “dia dos médicos”, em muitos países, dentre os quais: Brasil, Portugal, França, Espanha, Itália, Bélgica, Polônia, Inglaterra, Argentina, Canadá e Estados Unidos.

XXV CONGRESSO SOBRAMES/IX CONGRESSO DA UMEAL

Realizou-se em Recife-PE, de 8 à 11 de outubro de 2014, o XXV Congresso Brasileiro de Médicos Escritores e o IX Congresso de Médicos Escritores e Artistas da Língua Portuguesa (UMEAL). 
A Dra. Celina Côrte, Presidente da Sobrames-CE, a Dra. Fátima Azevêdo, o Dr. José Maria Chaves e esposa Walquiria e  o Dr. Walter Miranda e esposa Zenilda participaram de tão significativo evento.
A Dra. Celina Côrte teve seu conto "FAIXA ETÁRIA" premiado em terceiro lugar no referido congresso. Parabéns à nossa Presidente!


 Celina Côrte

Fátima Azevêdo, Walquiria e Celina Côrte






Fátima Azevêdo